Revista Bang!
A tua revista de Fantasia, Ficção Científica e Horror, onde podes estar a par das novidades literárias, eventos e lançamentos dos teus autores de eleição.

Descubra o trabalho criativo do ilustrador brasileiro Caio Monteiro

1. Conte-nos um pouco acerca de si. Como começou a ilustrar?

Meu nome é Caio Monteiro, sou ilustrador e apaixonado por fantasia. Comecei a ilustrar profissionalmente em 2010, mas comecei a desenhar muito antes disso. Desenho por diversão desde que aprendi a segurar um lápis e uma caneta, e desde então nunca mais parei de rabiscar.

Desenhar sempre foi meu passatempo favorito, então quando descobri que poderia trabalhar com desenho, foi fácil decidir qual seria minha profissão.

 

2. Enquanto ilustrador, como lhe surgem as ideias? Qual o processo criativo? E que meios utiliza?

Minhas ideias sempre partem de alguma história, seja ela criada por mim ou por outras pessoas. Quando vou desenhar um personagem, ou uma cena épica por exemplo, eu costumo pensar numa história antes de tudo. Acho que isso facilita a retratar emoção em uma ilustração, tornando o desenho muito mais rico.

Assim que consigo criar uma boa história para aquele personagem ou cena, eu começo a buscar ou produzir imagens de referência. Essas referências podem ser fotos, desenhos, objetos e até esculturas.

Com boas referências e uma história interessante, eu começo a botar as ideias no papel com pequenos esboços, até criar uma composição que me agrade.

O próximo passo é escanear esse esboço, refinar o desenho no photoshop e depois partir para a pintura digital.

3. Qual a parte mais divertida do trabalho de um ilustrador? E a parte mais aborrecida?

A parte mais divertida em ser ilustrador é poder trabalhar com o que eu amo, e ter o potencial de criar e dar vida a mundos e personagens que só existem em nossas cabeças. Por isso o trabalho se torna prazeroso na maioria das vezes. A única coisa que me chateia é quando tenho que virar noites ou perder finais de semanas trabalhando horas e horas para cumprir com prazos curtos. O trabalho de ilustrador é divertido na maior parte do tempo, mas também costuma ser muito cansativo.

4. O que o inspira? E que diria a alguém que gostasse de tornar-se ilustrador?

Eu me inspiro com histórias fantásticas, filmes, quadrinhos, jogos e também com outros artistas. O contato com o trabalho de diversos artistas pela internet é algo que sempre me inspira a melhorar como ilustrador.

Para as pessoas que estão começando a desenhar, ou almejam tornar-se ilustradores, eu diria para manterem-se focadas nos estudos e na prática. Nunca sintam-se 100% satisfeitas com seus trabalhos. A constante busca por melhoria e a paciência são muito importantes no caminho para tornar-se um ilustrador.

5. Que pergunta gostaria que lhe fizessem?

Essa é uma pergunta difícil. Mas acho que ficaria satisfeito se me perguntassem se sou feliz ou realizado com a minha profissão. Pois eu poderia responder com a maior certeza do mundo: “Sim, eu sou muito feliz sendo um ilustrador!”.

 

 

 

 

 

Caio Monteiro é ilustrador, tem 24 anos, mora no Rio de Janeiro e estudou na Escola de Belas Artes da UFRJ. Trabalha criando ilustrações para os mercados editorial, publicitário e games. Participou da criação do projeto Crônicas Rpg. Seus clientes incluem: Paizo Publishing, SOE, Udon Entertainment, Ogily & Mather, Jambô Editora, e outros. Conheça mais do seu trabalho em: www.caiommonteiro.com ou siga sua fanpage: www.facebook.com/caiomonteiroart

%d bloggers like this: