Revista Bang!
A tua revista de Fantasia, Ficção Científica e Horror, onde podes estar a par das novidades literárias, eventos e lançamentos dos teus autores de eleição.

Sobre os direitos de publicação de autores/as

Uma tentativa de esclarecer os nossos leitores sobre os direitos de publicação de cada autor em Portugal ou no Brasil.

Sendo a SDE uma editora originalmente portuguesa, temos recebido muitas perguntas sobre o nosso catálogo português e brasileiro. Por vezes alguns autores publicados por nós coincidem em Portugal e no Brasil como Stephen Hunt, Guy Gavriel Kay ou Raymond E. Feist, outras vezes não coincidem como no caso de Ian McDonald ou Ursula Le Guin.

Para evitar confusões, este post é uma tentativa de esclarecer os nossos leitores sobre os direitos de autor em cada território. Se estamos interessados em publicar a obra de qualquer autor/a, o primeiro passo é tentar descobrir o agente que representa esse autor. Por vezes, a agência literária tem subrepresentantes que servem de intermediário entre a editora e a agência principal.

Até 2012, os direitos de publicação de todos os autores do nosso catálogo aplicavam-se apenas a território português. Quando começámos a planear publicar no Brasil, indicávamos ao agente o nosso interesse em ambos os territórios, se possível. Só apenas quando recebemos indicação de que os direitos de publicação estão disponíveis (ou seja, nenhuma outra editora já os adquiriu) é que começamos a negociar. Por vezes, a aquisição só faz sentido para o Brasil, outras vezes só faz sentido para Portugal.

Muitos autores que publicámos em Portugal já tinham sido publicados por outras editoras no Brasil, como George R. R. Martin, Charlaine Harris, Robin Hobb ou Bernard Cornwell. Quando é assim, nada podemos fazer a não ser procurar outros autores com potencial. Estamos muito felizes por publicar Ursula Le Guin no Brasil, mas não a publicamos em Portugal (os direitos pertencem à editora Presença).

Ocasionalmente, pode acontecer as nossas traduções portuguesas serem vendidas para uma editora brasileira como todos sabem ter acontecido no caso de George R. R. Martin (o último volume, A Dança dos Dragões, foi uma tradução originalmente brasileira).

Um outro caso que ocorre frequentemente dá-se quando um autor tem diferentes séries representadas por várias agências. É por isso que muitas vezes várias editoras portuguesas publicam a mesma autora, tratando-se de séries diferentes (como no caso de Karen Marie Moning ou Laurell K. Hamilton).

Recebemos muitas vezes questões sobre se será possível publicarmos uma série que foi deixada a meio por outra editora. Ora os contratos têm uma duração de vários anos. Nesse período de tempo, não nos é permitido pegar no trabalho incompleto (ou não) de outras editoras. Mas já aconteceu, como no caso de Marion Zimmer Bradley, o agente dar-nos permissão para adquirir alguns títulos da autora após a falência da antiga editora (Difel).

Eu sei que muitos leitores portugueses gostariam que continuássemos a publicar Robert Jordan em Portugal depois de a editora Bertrand ter suspenso a publicação ao fim de 4 volumes. Recebemos regularmente e-mails com esse pedido, mas os direitos provavelmente nem estão disponíveis para aquisição.

Quanto aos timings de publicação em Portugal e Brasil, não irão sempre coincidir. Na verdade, só muito raramente deverão coincidir. Comprámos os direitos de Steven Erikson para ambos os países na mesma altura, mas os timings de publicação poderão variar grandemente.

Acredito que o processo possa parecer confuso para alguém de fora — e por vezes é — mas ir à caça de um agente é do mais aliciante que pode haver neste negócio. Não há nada como a luta de ir atrás de um autor em que acreditamos e que ainda está disponível.

%d bloggers like this: